No museu, todo dia é dia de índio

03/04/2011 19:31

Acontece até 18 de maio no complexo Argos da Av Dr Cavalcanti em Jundiaí a exposição "Povo Xavante, Cultura e Arte" que traz uma rica programação cultural sobre as tribos indígenas brasileiras e seus costumes.

Com o slogan "NO MUSEU, TODO DIA É DIA DE ÍNDIO", a mostra oferece exposição de fotografias e objetos de oito etnias diferentes, além de venda e oficina de artesanato, apresentação de documentários em vídeo e palestras.

Cacique Cipassé Xavante conversou com Pai Alexandre sobre os objetivos do evento. Pai Alexandre e Mãe Silmara estiveram conversando com o Cacique Cipassé Xavante, da aldeia Wederá que fica em Mato Grosso, no município de Canarama. Cipassé com muita simpatia explicou que o objetivo maior é difundir e manter vivas as tradições do povo indígena, raiz da nossa gente brasileira.

 Pai Alexandre comentou com o Cacique sobre a forte influência ameríndia nos rituais umbandistas, sobretudo através dos espíritos de antigos índios que se manifestam nas nossas giras de caboclos e reafirmou o interesse em também divulgar toda essa influência que ajudou a constituir a primeira religião 100% brasileira, a Umbanda.

Ao saber que se tratava de umbandistas, Cipassé foi buscar uma fita de vídeo intitulada "Rito de Passagem", uma produção de Ângela Pappiani, apresentado por Jurandir Siridiwe Xavante, que mostra a religiosidade de diversas etnias indígenas, seus rituais e sobretudo suas crenças no espírito, na vida após a morte e tudo o mais que isso pode ajudar a quem ainda está aqui, uma mostra da semelhança com o que nós umbandistas praticamos e cremos.

Esta é uma produção de Sonia Cavalari Oliveira, sem dúvida um evento indispensável para os umbandistas jundiaienses, que querem saber um pouco mais dos mistérios que envolvem seus tão queridos Caboclos.

por Alexandre Falasco

 

Texto extraído do site

http://www.girasdeumbanda.com.br/aconteceu2005_7.asp

Voltar